mapa

mapa

CRECHE

CRECHE
POUCAS VAGAS

SED-VILA

SED-VILA

sábado, 8 de outubro de 2016

Paciente diabético idoso necessita de cuidados especiais

As quedas e as fraturas, sempre muito perigosas para os idosos, representam um risco ainda maior para os pacientes diabéticos. O assunto vem preocupando a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e se insere nos cuidados especiais e nova abordagem no tratamento desse grupo de pacientes, que tende a crescer como consequência da tendência da inversão da pirâmide etária no Brasil, com o aumento da expectativa de vida da população brasileira - hoje de 78 anos - e crescimento da população de idosos.

"As Peculiaridades do Tratamento do Diabetes Mellitus no Idoso" será o tema da sessão temática de Diabetes, e será apresentado pela endocrinologista e diretora do centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia, unidade da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, Reine Chaves Fonseca, no dia 1º de setembro, das 10 às 11h30. A sessão, que será realizada no auditório do Centro de Atenção à Saúde, é uma iniciativa do Cedeba, realizada sempre na primeira terça - feira do mês, por meio da Coordenação de Educação e Apoio à Rede (Codar), tendo como público alvo a equipe multidisciplinar (Saúde da Família, Centros de Referência e instituições de Ensino Superior).

Cuidados

De acordo com dados do IBGE, os idosos na Bahia - mais de 60 anos - totalizam 1,4 milhões de pessoas de uma população total de 14,1 milhões de habitantes. Com base nesses números, a população estimada de diabéticos idosos no estado é de 72 mil pacientes ( 5% do grupo). De acordo com a endocrinologista Reine Chaves, a possibilidade de complicações do diabetes (assim como nas demais doenças crônicas) aumenta com o tempo da doença. Por isso - enfatizou - é muito importante estabelecer metas para controlar o paciente diabético idoso, priorizando o idoso frágil, com demências. Com isso - pontuou- vem a definição de critérios, metas e maneiras de abordagem do paciente idoso diabético.

No paciente diabético idoso, segundo explicou a diretora do Cedeba, situação de hipoglicemia, por exemplo ( queda do nível de glicose no sangue) representa um risco maior para quedas que, além de fraturas também podem causar ferimentos, também problema para o paciente diabético, principalmente se o diabetes não estiver controlado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário